domingo, 16 de julho de 2017

OPA da Unipar

A OPA da Unipar é um evento de mercado que já está se arrastando por mais de um ano e deixou a maioria dos investidores holders da ação confusos, justamente porque o objetivo da OPA é ser confusa.

A história da OPA começa há quase dez anos atrás, em 2008, quando Frank Geyer, controlador da Unipar, fez uma Joint Venture com a Petrobras para adquirir a Suzano Petroquímica, formando uma nova empresa, a Quattor Petroquímica. Com o desencadeamento da crise de 2008, Frank fez um acordo com a Odebrecht, e vendeu a Quattor para a Braskem por um valor menor do que a Unipar tinha pago um ano antes.

Foi um péssimo negócio para a Unipar, o valor da ação caiu 70% dois anos após o acordo de venda da Quattor, mas para o Frank não pareceu tão ruim, porque ele "MISTERIOSAMENTE" conseguiu adquirir as ações de seus familiares que repartiam o controle da empresa depois do falecimento do fundador da empresa e pai de Frank, Paulo Geyer. Depois de alguns anos finalmente descobrimos o mistério que resultou na aquisição das ações do controle pelo Frank, ele recebeu 150 milhões de reais da Odebrecht para concretizar o acordo de venda da Quattor e, com isso, acumulou dinheiro para comprar as participações do bloco de controle.
Blacklist Season 5: Episode 10 "Frank Geyer" (No. 171)
A sequência de acontecimentos da disputa sobre o controle da Unipar daria um ótimo enredo para um episódio de Blacklist, mas com menos tiros e explosões (pelo menos que tenham chegado ao nosso conhecimento).

A história não acaba ainda, logo após a venda da Quattor para a Braskem, Frank Geyer contatou Pérsio de Souza da "Boutique" de investimentos Estater para conseguir expandir novamente a Unipar, que tinha virado uma Holding com uma única participação de 50% na Carbocloro. O acordo com Pérsio rendeu a compra de 25% da Tecsis, fabricante de pás de geradores eólicos, que se mostrou um grande fracasso, e a compra dos outros 50% da Unipar, este, sim, um enorme sucesso.
Fotografia aérea da Carbocloro
O prosseguimento da Operação Lava-Jato levou a público o recebimento ilegal de 150 milhões pelo Frank, ocasião em que ele prejudicou diretamente todos os outros acionistas da Unipar. Para não ter que devolver o dinheiro para a empresa, a esperança do Frank é concretizar a OPA antes que ele seja julgado pelo recebimento ilegal.

A OPA começou em 5 reais por ação e pela "enorme bondade" do grupo de controle foi elevada para 7,50 reais, ainda muito abaixo do preço de mercado atual de 9,60 reais pela UNIP6. A elevação do preço global da soda cáustica e o sucesso da aquisição da Solvay Indupa elevaram o valor das ações da Unipar para um patamar que o Frank parece não ter condições de pagar para fechar o capital, então foi elaborada uma proposta de OPA com o intuito de confundir o mercado e as corretoras para ganhar o fechamento de capital na marra.

O capital de qualquer empresa só é fechado se tiver a concordância de 2/3 das ações em circulação, ou seja, ações fora do bloco de controle. O intuito do Frank era impedir o Luís Barsi Filho que tem cerca de 16% da empresa de votar contra a OPA, porque ele era membro do conselho de administração, mas sua renúncia o torna habilitado para votar contra. A outra jogada do Frank, é que, diferentemente das outras OPAs, em que a não manifestação é considerada como voto contrário, o investidor precisa habilitar as suas ações ao leilão de fechamento de capital para que seu voto seja contado. Ações não habilitadas serão consideradas como abstenções.

Como demonstrado pelo Anon na seção de comentários, o Frank cumpriu a instrução da CVM e essa é a regra para qualquer OPA.

Isso confundiu as corretoras e algumas confundiram a habilitação para o leilão com a concordância com o fechamento de capital. No leilão é possível colocar valores maiores que 7,50 reais, então um jeito fácil de melar a OPA, sem correr risco das corretoras se confundirem e venderem por descuido as ações dos acionistas pelo preço do Frank, é pedir um preço muito mais alto pelas ações, que o Frank não tem condições de pagar. O Professor Paulo, lenda do fórum ADVFN, elaborou o seguinte texto, a ser remetido por e-mail, que elimina a possibilidade de qualquer procedimento errado por parte das corretoras e dá a possibilidade de acionamento judicial se mesmo assim elas errarem:
Prezados Senhores

Tenho xxx ações UNIP5 e yyy ações UNIP6 sob custódia na Corretora Z.

No que concerne a Oferta Pública de aquisição de ações para o cancelamento de registro da Unipar Carbocloro S.A., informo que sou CONTRA a proposta nos termos ofertados, ao preço de R$ 7,50 por ação.

Em consequência e para que as minhas xxx+yyy ações sejam contabilizadas como ações em circulação, desejo habilitar-me para o Leilão. Para este fim, solicito que minhas ações sejam transferidas em tempo hábil para a carteira 7105-6, conforme instruído no Edital.

Uma vez transferidas para a carteira 7105-6, solicito colocar preço de venda mínimo de R$ 25,01 (vinte e cinco reais e um centavo) para cada uma das xxx ações UNIP5L e yyy ações UNIP6L. Ou seja, só concordarei com o cancelamento de registro se o controlador oferecer preço superior a R$ 25,00.
A Unipar poderia valer esse valor de 25 reais se não existisse esse rolo com o controlador, mas eu sou uma pessoa que gosta de quebra-cabeças. Nesse caso em específico poderá ser possível ter um rendimento bom com esse rolo, porque é praticamente impossível que o Frank consiga fechar o capital, ele continuará respondendo na justiça pelos 150 milhões recebidos ilegalmente e a Unipar está lucrando cada vez mais após a aquisição da Solvay Indupa. Mesmo que a derrota do Frank já seja esperada, é necessário impor uma derrota de grandes proporções para sepultar qualquer tentativa futura de OPA.

24 comentários:

  1. P.S.: O leilão da OPA da Unipar será realizado no dia 28 de julho de 2017.

    ResponderExcluir
  2. É uma pena que a Unipar não tenha interesse em sócios minoritários. É uma empresa muito interessante, mas sem mercado secundário fica complicado para o pequeno investidor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve! Nesse caso continuo específico sendo sócio na marra, vou esperar para ver se o Frank continuará sendo o controlador após o julgamento e devolução do dinheiro que ele confessou ter recebido como caixa dois. No mercado americano, por ser maior e mais antigo, já ocorreram situações semelhantes, veremos se será o caso da Unipar após alguns anos.

      Abraços!

      Excluir
  3. Cara que rolo fudido !! esse Frank é um "féla" mesmo

    ResponderExcluir
  4. Excelente post,
    Tinha ouvido falar, mas você detalhou melhor sobre a tentativa de OPA da empresa.
    Pelo que vi, é uma empresa interessante, mas estou fora por enquanto.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Cowboy! Muito interessante, sem dúvidas, mas com alguns problemas.

      Excluir
  5. Que frank não é confiável, não há nenhuma novidade.
    Porém, é um erro acreditar que a necessidade de habilitação para o leilão foi uma sacanagem que ele inventou para confundir os minoritários..
    Esse é o procedimento padrão da instrucao cvm que trata do assunto. Toda OPA de fechamento funciona assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anon! Em toda a OPA que eu me recordo quem não vota conta como voto contrário e as ações em circulação são todas as ações fora do bloco de controle, mas não sou expert em lei societária.

      Abraços!

      Excluir
    2. Veja os artigos 21 e 22 da instrucao cvm 361/02
      http://www.cvm.gov.br/export/sites/cvm/legislacao/inst/anexos/300/inst361consolidsemmarcas.pdf

      Excluir
    3. Você está certo. Vou editar o post.

      Abraços!

      Excluir
  6. Ótimo post Marcelo.
    Tinha escrito sobre essa OPA também logo que saiu o edital.
    O que muito me admira é que, pelas regras da CVM, quem não se habilita não entra no cálculo dos 2/3.
    Seria mais justo se não se habilitar fosse interpretado como não quer vender.
    Na minha corretora, a Ágora, me informaram que a maioria dos clientes estava optando por vender a mercado por R$ 9,XX com medo da empresa fechar o capital a R$ 7,50.
    Espero que, com a renúncia do Barsi do conselho e a atuação dos fundos de investimento com posição relevante, consigamos barrar essa OPA absurda.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, KB! Espero o mesmo, parece que não será tão difícil alcançar 1/3, visto que só as ações do Barsi já devem chegar bem próximas dessa quantidade. Essa regra da CVM me surpreendeu, mas o Anon acima mostrou que está correta.

      Abraços!

      Excluir
  7. Salve...

    Confesso que fiquei confuso, sim! Com um controlador desse, preferi cair fora. Se tiver OPA ou não. Esse imbróglio se arrasta. Vendi UNIP6 a mercado, na semana passada, por volta dos 9,40.

    Abs,
    50segundos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve! Acabei comprando quase ao mesmo tempo em que você estava vendendo, mas agora minhas fichas acabaram para aumentar a posição antes da OPA. A Unipar sempre teve esse problema de controlador, assim como várias outras empresas razoáveis. O preço atual, pelo o que eu acredito, já incorpora esses problemas e a OPA será um fracasso. Resta saber o que acontecerá com a apuração dos "negócios" ilegais do Frank.

      Abraços!

      Excluir
  8. Porque ficar nessa Companhia sem liquidez e com esse controlador? Até abril essa ação não passava de 7,50. O Barsi junto com seus fundos conseguem manipular esse preço facilmente para os interesses dele, a OPA não saindo ele derruba esse preço pra comprar mais. De qualquer forma os minoritários se ferram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anon! Perdão pela demora, seu comentário foi marcado como Spam e eu só percebi agora. Não acredito que o Barsi manipula os preços da Unipar e nem que ele derrube o preço após a OPA. Continuo sócio da Unipar porque é possível conseguir grandes rentabilidades em situações de distorção do preço/valor como essa.

      Abraços!

      Excluir
  9. Eu vou aumentar a posição também.
    Custo benefício valendo.
    Se fechar o capital - Prejuízo de no máximo 25%
    Se não fechar, ai só o tempo dirá.

    Onde mais temos possibilidades de ter um piso para o prejuízo e nao ter um teto para o ganho?

    acho que vale a pena


    Eduardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Eduardo! Matematicamente, a mera possibilidade de ter um piso para prejuízo e um teto para ganho não quer dizer nada, a própria operação de comprar opções a seco é uma operação desse tipo (que na maioria das vezes fracassa).

      Eu acho praticamente nula a chance de realmente fechar o capital, a empresa tem valor maior que o preço atual e gera muito caixa. Vou pagar para ver o que acontecerá nos próximos anos.

      Abraços!

      Excluir
  10. Qual seria o procedimento correto entao ? se habilitar ao OPA ou nao fazer nada? Sou totalmente contrario ao valor ofertado. Pedi para minha corretora Ativa me habilitar ao leilao mas ela simplesmente recusou, deu nega a fazer qualquer coisa. Achei super estranho.
    O que fazer para que os acionistas minoritarios possam ser incluidos na votação contrária ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, Fabíola! Mande o texto que está no texto por e-mail para a sua corretora. Se mesmo assim a corretora não cumprir, ela fica passível de responder por não execução de ordem de cliente.

      Caso não faça nada suas ações não entrarão no cálculo das ações em circulação, contando como abstenção. O texto que consegui soluciona as dúvidas das corretoras, porque habilita para o leilão por um preço que o Frank não consegue pagar, funcionando como um voto contrário.

      Abraços!

      Excluir
  11. Boa Tarde

    UMA DUVIDA, ENTREGO A CARTA SUGERIDA ONDE ? NO MEU BANCO ONDE TENHO AS AÇÕES EM CUSTODIA ?

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anon! Não precisa ser por carta, mande por e-mail para a instituição financeira onde estão custodiadas suas ações.

      Abraços!

      Excluir