terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Não Deixe que Bandidos Abram sua Fechadura - Lock Picking

No ano passado algumas casas de meu bairro começaram a ter as fechaduras "misteriosamente" abertas enquanto os donos não se encontravam. Uma quadrilha especializou-se em Lock Picking e passou a, silenciosamente, abrir as fechaduras durante a noite e fazer a limpa na casa das vítimas. Esse post ensinará como funciona esta técnica e quais recursos devem ser utilizados para se defender de Lock Pickers.

O que é Lock Picking?

A técnica de Lock Picking consiste em usar uma ferramenta de torque para girar a fechadura e um toca pino (também conhecido como chave micha) para colocar os pinos da fechadura no local certo, enquanto a fechadura sofre força de rotação, para que ela gire a volta completa. Essa técnica não é difícil de aprender, mas requer prática para que o Lock Picker fique rápido. Abridores de fechaduras com prática conseguem abrir uma fechadura comum de 4 pinos em menos de 30 segundos.
O Lock Picking é uma técnica de invasão "inteligente", necessita de bastante treino para ser executada de forma rápida, mas é muito silenciosa. É o oposto dos bandidos marmotas que saem quebrando janelas e abrindo portas com pés de cabra, fazendo muito barulho e denunciando a invasão.

Existem vários tipos de ferramentas de Lock Picking para os diferentes tipos de fechadura existentes e kits de chaves michas são vendidos na internet. Eu mesmo, no intuito de aprender mais sobre a técnica (e abrir alguma porta de minha casa no caso de perder a chave), comprei um kit básico que possui chaves para abrir fechaduras de uma ou duas lâminas e vem com diferentes ferramentas de torque e toca pinos. Ele é parecido com esse:

Como Impedi-los?

Assim como já foi dito no post sobre defesa residencial, o objetivo de qualquer defesa não é criar uma fortaleza totalmente intransponível, mas, sim, dificultar tanto os ataques que qualquer tentativa não compensaria por causa dos custos, tempo dispendido e probabilidade de captura.

As fechaduras de uma ou duas lâminas são designs que possuem mais de 200 anos, elas não são adequadas para serem utilizadas em portas externas, porque são muito simples de abrir. A simples adoção de fechaduras tetra já dificultaria muito a ação de bandidos, porque elas necessitam de uma ferramenta especial e demoram muito mais tempo para serem abertas. Para aumentar ainda mais a segurança você deve ser criativo: pode colocar duas fechaduras tetra em cada porta externa, colocar um cadeado tetra na parte interna da grade de forma que seja necessário torcer a mão para encaixar a chave e quase impossibilitando o uso de chaves michas.
Chave micha tetra
Eu não sou um entusiasta de fechaduras eletrônicas e fechaduras com digitais, prefiro muito mais as seguranças mecânicas. As fechaduras eletrônicas necessitam de eletricidade para funcionar e além disso deixam sua casa menos discreta, contrariando o princípio da discrição explicado no primeiro post da série. A melhor forma de complementar a segurança das fechaduras é com algum dispositivo de alarme de invasão, mas deixarei esse assunto para um outro post.

Para finalizar, um dos vídeos tutoriais que assisti para aprender a técnica:


segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Poupança X Inflação 2016



Olá a todos, hoje fiquei curioso quanto à rentabilidade da poupança no período de 2016. Depois de pegar buscar os dados, montei uma tabela comparativa para termos uma noção de quanto o nosso dinheiro está sendo corroído pelo rato da inflação.

Nada como deixar nosso rico dinheiro na poupança para descobrirmos que estamos perdendo dinheiro. A inflação pode ser um truque sujo utilizado pelos governos para se conter gastos. Um exemplo é o professor público que ganha R$ 1000,00 por mês com uma inflação de 10% anual. No próximo ano o governo teria que desembolsar R$ 1100,00 para compensar a perda monetária no período. Além disso, a inflação diminui os valores reais da dívida pública.

Nada como utilizar a velha tática da inflação, dando um aumento de somente 8% e anunciando em todos as mídias governamentais. O trabalhador, feliz, verá que seu contracheque terá uma aumento, porém não se dá conta que terá perdido valor.

Inflação alemã de 1923. 
Chegou a atingir a taxa de 29,5 mil por cento ao mês, ou 20,9% ao dia. A inflação fazia com que os produtos dobrassem de valor a cada 3,7 dias

Vamos ficar de olho,
Abraço

sábado, 3 de dezembro de 2016

O Fundo que Rendeu 13.324%

Nos últimos 19 anos o fundo Verde FIC FIM obteve a "modesta" rentabilidade de 13.323,94%, ou seja, uma pessoa que teria aplicado apenas 10 mil reais em 1997, hoje teria 1.324.394,00 reais! O fundo Verde é administrado pelo gestor Luís Stuhlberger, que começou sua carreira na década de 1990 operando os futuros de ouro e hoje é um dos mais bem sucedidos gestores de Hedge Funds da atualidade.
O fundo Verde FIC FIM teve início em 1997 e é um Hedge Fund, ou fundo multimercado, ou seja, um fundo que pode comprar diversos tipos de investimentos financeiros e pode utilizar vários tipos de derivativos como hedge. O fundo opera nos mercados de renda fixa e ações brasileiras e também opera inúmeros instrumentos financeiros como derivativos de câmbio e mercados futuros.

No ano passado, Luís Stuhlberger rompeu sua parceria com o Credit Suisse e criou a Verde Asset, uma boutique de investimentos que oferece diferentes fundos de investimentos para investidores qualificados. Infelizmente, os dois produtos mais conceituados, o Verde FIC FIM e o Verde AM PRISMA FIC FIM CP - IE (fundo multimercado internacional), são fundos fechados, só é possível aplicar caso algum cotista queira vender suas cotas, o que é bastante raro.
Os métodos de investimento do Luís Stuhlberger garantem que quando sua premissa de investimento está errada o fundo perde pouco dinheiro, mas quando a premissa está certa o fundo ganha muito dinheiro, ou seja, ele perde de colher e ganha dinheiro aos baldes, foi desse modo que a rentabilidade média de 28,13% ao ano foi alcançada.
Tabela de rentabilidades. Amplie para ver melhor.
Os relatórios dos fundos da Verde Asset são muito aguardados pelo mercado. É claro que eles não contam o que o fundo está fazendo no momento, mas comentam as expectativas macroeconômicas e dizem o que o fundo já fez.

Estudar como os gestores de sucesso investem é uma excelente fonte de conhecimento financeiro, mas não tente copiá-los, eles não dizem o que estão fazendo e utilizam derivativos e instrumentos de hedge que necessitam de muito estudo e prática de mercado para serem dominados.


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Nossa mente é preguiçosa


Caros leitores, hoje voltarei a abordar o Livro Rápido e Devagar - Duas Formas de Pensar. O assunto que irei comentar é sobre o Conforto Cognitivo e qual a influência que esse tipo de pensamento acarreta em nossas decisões.

Podemos dividir o Conforto em duas vertentes, o Relaxado e o Tenso. Num estado de relaxamento, as coisas se encontram numa tranquilidade agradável e seu nível de preocupação se encontra baixo. Nesse estado mental estamos de bom humor e você confortavelmente confia em suas intuições. Na hora de realizar uma compra ou decidir um novo investimento, você se sente mais confiante, pois não tem nada a temer. O indivíduo se encontra num estado de que "agora vai dar certo", pois a sua intuição, o seu palpite parece ser quente. Seu cérebro está tentando te enganar! Esse conforto, essa sensação boa que está sentindo não poderá ser uma condição para realizar um procedimento específico.

Minha intuição diz que estou certo. Essa pessoa parece confiável, não vou nem me preocupar em conferir essa transação.

De outra forma, quando estamos Tensos, há uma maior probabilidade de estarmos desconfiados, confiando em poucos palpites e, o mais importante, iremos ficar mais preocupados em cometer erros. Nossa intuição fica diminuída. Vamos supor que você desconfia de um vendedor (você já tinha sido alertado para tomar cuidado com tal pessoa), na hora de fechar um negócio, ou fazer uma compra grande, será menos propenso a se deixar levar por confiar inteiramente na outra parte interessada. Essa sensação de desconforto é benéfica em determinadas situações.

Nunca fiz isso antes. Estou com uma sensação ruim, irei me preocupar com os detalhes, não quero ser enganado.

Um dos fatores explicados que auxiliam no Conforto Cognitivo é a repetição. Nada mais exemplar do que a mídia que nos bombardeia com inúmeros anúncios e propagandas. Jogar toda a culpa na mídia seria fácil. E as pessoas que convivemos? Você ouvir todos os dias que gastar todo o seu dinheiro com supérfluos é viver a vida. Repetidamente falado e argumentado por várias pessoas do seu círculo de influência. Você que pensa diferente é taxado de louco, sem propósito para a vida. O conforto cognitivo está em SEGUIR A MASSA. Isso que importa, você estará seguro de que torrar todo o seu dinheiro em bebida/festas será repetidamente aplaudido por seus amigos conhecidos. Lembre-se do que havia comentado no primeiro post, nosso corpo buscará sempre o MENOR ESFORÇO. 


Vamos refletir, qual a maneira mais fácil e difícil de aplicarmos nosso dinheiro. Mais fácil e mais divulgado (mídia, conhecidos, família) está em gastar todo o dinheiro que se ganha. Qual a maneira menos aprovada e mais dolorosa? Poupar uma porcentagem mínima do nosso rendimento. Se não estivermos atentos a essa abordagem, podemos ser levados por essa ONDA (muitos dizem Matrix) e acabar fazendo tudo aquilo que se torna mais fácil.

abraço a todos

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Variação Tesouro Direto - 2016


Hoje irei abordar de forma sumária a variação ocorrida nos Títulos Públicos do Governo Federal (clique e será encaminhado) neste ano de 2016. Como gosto de acompanhar diariamente, vi que as variações nos títulos são bastante interessantes dependendo de fatores da política econômica e as variações e os efeitos da política tanto interna como externa.

Recentemente, os títulos, antes da eleição americana, estavam com taxas relativamente baixas quando comparados com meses anteriores. Alguns dias antes do Presidente Trump ser eleito, o título NTNB -2019, por exemplo, estava com uma taxa de 6,03%, precificando a vitória da canditada Hilary e a manutenção dos mercados.

Após o episódio da eleição de Trump, o mercado como um todo reagiu, diminuindo previsões ou mudando a percepção do riscos. A dúvida gerada pela eleição fez com que as taxas subissem, no dia, para o mesmo título NTNB - 2019 para 6,51%. 

Hoje se encontra num patamar de 6,15%, muito abaixo do período da eleição do presidente americano. Como gosto de acompanhar, verifiquei que as taxas podem variar bastante em um curto espaço de tempo. Desde já, observo que a venda antecipada PODE causar prejuízos, porém quem carrega até o vencimento irá receber aquilo que foi estipulado.

Vejam nas figuras abaixo:


JANEIRO
Uma das melhores oportunidades do ano, com títulos beirando os 8% + IPCA.


ABRIL
Melhora inicial da percepção de risco e um rebaixamento das taxas comparado com janeiro, porém ainda elevadas

MAIO
Fato político: Antes do Senado abrir processo de Impechment da Ex-Presidente Dilma


Fato político: Senado abre processo de Impechment da Ex-Presidente Dilma. Verifiquem a variação em 48 horas (figura anterior).


Estabilidade nas taxas.

JULHO
Taxas bastante reduzidas. Vemos que hoje (novembro 2016) as taxas estão próximas do período citado.

AGOSTO
Fato curioso da elevação do Título IPCA 2019, não acompanhando os demais títulos.

SETEMBRO
Diminuição maior das taxas dos títulos. Quem comprou abaixo de 6%, verifica que há desvalorização caso haja uma venda antecipada (novembro)

NOVEMBRO
OPORTUNIDADE ANTES DA REUNIÃO DO COPOM?

Bitcoin como Reserva de Valor

O Bitcoin é uma commoditie financeira pouco usada e ainda desconhecida por muitos. A criptomoeda foi criada em 2009 com a finalidade de ser uma moeda de troca sem o controle de nenhum governo ou organismo, tendo utilização totalmente descentralizada, e propor uma alternativa às moedas oficiais.
Esse post não busca explicar o que é Bitcoin, mas, sim, explicar porque eu acho vantajoso possuir Bitcoin como reserva financeira. Eis os principais motivos:

I - Impressão ilimitada de dinheiro pelos bancos centrais

A criação ilimitada de dinheiro pelos bancos centrais tornou-se possível desde que o padrão ouro foi abolido e o dinheiro estatal passou a representar nada, ou seja, é uma moeda sem lastro nenhum, mas possui valor porque é utilizada em trocas comerciais.

A impressão de dinheiro e a inflação são duas ferramentas muito poderosas da burocracia governamental, com elas o governo consegue gastar mais do que arrecada e emitir dívidas numericamente infinitas, custeando toda forma de desperdício de dinheiro gastos governamentais. O cidadão, como sempre, é o idiota que paga a conta do governo, porque, enquanto o governo tem a impressora e diminui os valores reais da dívida pública com a inflação, o cidadão possui dinheiro que vale cada vez menos e tem que pagar preços crescentes.
Keynes e sua famosa técnica de desvalorização monetária
O Bitcoin também não é lastreado, mas a quantidade de Bitcoins possíveis no universo é finita e a maior parte já está em circulação, por isso, impera o princípio da escassez: quanto mais o Bitcoin for utilizado, mais ele valerá, porque a quantidade de Bitcoins no mundo é limitada.

II - Ausência de controle governamental sobre as transações

Cada vez mais, a receita possui mais olhos e mais tentáculos para tentar arrancar o dinheiro do povo. Antes do advento dos computadores, as receitas nacionais tinham muito menos ferramentas para espionar as transações e patrimônios de seus cidadãos. Hoje, em contrapartida, as receitas conseguem ter acesso quase total aos mínimos detalhes da vida financeira de cada alma que transaciona dentro de seu território. Alguns países mais orwellianos, como a Suécia, já sonham em acabar totalmente com o dinheiro físico e impor a todos as transações eletrônicas com vigia estatal.
Nas últimas décadas as taxas de arrecadação aumentaram muito em todo muito. Eu seria indiferente caso o dinheiro fosse utilizado com um mínimo de responsabilidade, mas como eu sei que boa parte desse dinheiro é direcionado para atividades totalmente inúteis (Lei Rouanet...), atividades que destroem a cultura nacional e a sociedade (financiamento à ideologias marxistas...) e corrupções diversas, isso me deixa profundamente indignado. Na época áurea do glorioso Império Brasileiro, a taxa de arrecadação de impostos correspondia a 14% do PIB, hoje a arrecadação de impostos corresponde a quase 40% do PIB brasileiro!

O Bitcoin permite que seu proprietário realize transações pseudônimas e sempre será impossível que a receita enxergue sua carteira, portanto é uma reserva totalmente invisível aos olhos da receita.

III - Baixo valor de mercado da base monetária de Bitcoin

Há apenas pouco mais de 16 milhões de unidades de Bitcoin em circulação no mundo e todos os Bitcoins do mundo valem apenas 11,78 bilhões de dólares, ou seja, menos que o valor de mercado da Cielo. Caso as transações com Bitcoin continuem crescendo, bem como sua utilização como reserva monetária, será inevitável que o valor de mercado aumente para comportar uma maior demanda de transações.

Valor unitário e valor da base monetária dos Bitcoin
Desvantagens do Bitcoin:

As principais desvantagens que eu identifico de utilizar o Bitcoin como reserva financeira são as seguintes: transações cada vez mais demoradas, possibilidade de surgimento de concorrentes e sanções governamentais.

As transações cada vez mais demoradas são um problema técnico do código dos bitcoins, esse contratempo poderia ser resolvido caso a comunidade Bitcoin chegasse a um acordo para que o tamanho do bloco fosse aumentado (não sou experto em computação e informática). Até agora, esse acordo não foi alcançado.

A possibilidade de surgimento de novos concorrentes com códigos melhores e transações mais rápidas é um grande risco, mas, ainda assim, é difícil que uma outra criptomoeda desbanque o Bitcoin como moeda com maior volume de transações. O maior concorrente do Bitcoin é a Ethereum, que promete ser uma criptomoeda 2.0, porém, até agora, não emplacou.

As sanções governamentais já são realidade em alguns países. Seria totalmente impossível proibir qualquer transação de Bitcoin, mas os governos tem poderes de desencorajar as transações, o que diminuiria a demanda e, consequentemente, o preço.

Conclusão:

O Bitcoin pode ser extremamente favorável como reserva financeira caso as premissas que indicam o aumento da demanda se confirmem, mas tudo (sempre) pode falhar miseravelmente, então não é muito recomendável assumir uma posição muito grande em Bitcoin em relação ao resto do patrimônio.

domingo, 27 de novembro de 2016

Discussão de Resultados: Taesa 3T16

TAESA - TAEE11
O último resultado da Taesa foi excelente para o que se espera de uma transmissora de energia no Brasil. A empresa manteve a alta rentabilidade, bem como manteve os excelentes indicadores operacionais. O lucro líquido no terceiro trimestre foi de 218M e a dívida líquida permaneceu em um valor adequado para o porte da empresa.

O segmento de concessões de transmissão de energia é o mais estável dentro do setor de energia elétrica. As empresas transmissoras são remuneradas de acordo com a receita anual permitida (RAP) da concessão, que independe da quantidade de energia transmitida. A Taesa é a maior transmissora privada, com cerca de 10 mil km de linhas operadas e, no mês de outubro, venceu a concessão de mais 1,3 mil km de linhas a serem construídas.
Há três tipos de concessões de transmissão no Brasil:

Categoria I: concessões anteriores a 1999 que foram renovadas em 2012 por mais 30 anos;

Categoria II: concessões leiloadas entre 1999 e 2006, com RAP fixa ajustada pelo IGP-M, mas com redução de 50% na RAP no décimo sexto ano de operação;

Categoria III: concessões leiloadas após 2006, com RAP fixa ajustada pelo IPCA, mas sujeitas a revisão tarifária.

A maior parte das concessões da Taesa faz parte da Categoria II e terão a diminuição da RAP entre 2016 e 2021, portanto não se deve esperar um grande crescimento de lucros reportados pela empresa nos próximos anos, embora a empresa ainda possa crescer caso arremate mais concessões nos próximos leilões. A Taesa também possui concessões da Categoria III, mas não possui nenhuma concessão da Categoria I.
A Taesa é um investimento extremamente conservador, possui receitas mais estáveis e previsíveis que muitos dos FIIs disponíveis no mercado. O P/L atual é de apenas 6,6 e o pagamento de dividendos é bastante elevado, o que, em minha opinião, justifica um investimento, mesmo que o lucro da empresa não cresça nos próximos anos.

NOTA: E

Taesa RI